Glitter para decoração é banido no Reino Unido


Nem tudo que reluz é ouro quando se trata de cupcakes e outros produtos de confeitaria. Depois de alguns avisos pela FSA (Associação de Padrões de Alimentos) no Reino Unido, um aviso foi publicado pela West Yorkshire Trading Standards Service revelando que o glitter comestível encontrado em artigos de confeitaria na verdade continha plástico e latão (liga de cobre e zinco).

A empresta constatou que muitas marcas usavam garrafas de plástico – daquelas que usadas para bebidas. Em outros casos, havia uma leve camada de pó de latão.

Em abril, a FSA divulgou uma regulamentação sobre o uso de glitters e pós para decoração onde constava que produtos não tóxicos apenas indicavam que não eram feitos de materiais perigosos à saúde, mas que não deveriam ser ingeridos.

Nos EUA, os ingredientes típicos do glitter são: dióxido de titânio, corante e mica, considerados seguros pelo FDA por serem usados em pouca quantidade.

Aqui no Brasil, ainda não consegui achar informações sobre regulamentação ou constituição dos produtos. Também não encontrei (pelo google) nenhuma marca de glitter nacional, apenas importados.

É preciso sempre prestar atenção aos rótulos. Produto não tóxico não quer dizer produto comestível. Em caso de dúvidas, entre em contato com o fabricante.

Você pode ler mais sobre o assunto no site da ABC News.

Quer ganhar dinheiro nas festas juninas com estas 60 receitas? Clique aqui para saber como!

1 comentário em “Glitter para decoração é banido no Reino Unido”

Deixe um comentário